UNIDADES

Parceiros



08/01/2018

Reforma eleva valor do imóvel em até 20%


Investir em pequenas reformas pode ser uma boa solução para quem está tentando alugar ou vender um imóvel. Com pequenas modificações, é possível causar uma primeira impressão mais positiva em moradores em potencial, diminuir o tempo de vacância e até mesmo negociar preços maiores.


Detalhes como pintura das paredes, revestimentos em bom estado e instalações hidráulicas e elétricas em dia podem valorizar até 20% um imóvel, segundo o gerente geral de locação e compra e venda da administradora imobiliária Apsa, Giovani Oliveira.

"É possível gastar cerca de um aluguel e meio com coisas básicas. O imóvel é colocado no mercado com uma visibilidade e aceitamento maiores, e o valor gasto é recuperado no primeiro contrato de aluguel", conta Oliveira.

A sensação de limpeza e de local "pronto para morar" é importante para os possíveis futuros moradores. Para o corretor de imóveis José Alberto de Vasconcellos, 2º vice presidente do Conselho Regional de Corretores de Imóveis (Creci-BA), o estado do imóvel é o segundo fator mais considerado pelos clientes, atrás apenas da localização.

"O cliente pode até não comentar, mas sempre observa se o local está bem conservado, pintado, e se é de bom gosto", comenta. O futuro morador busca a sensação de que não será preciso gastar muito tempo e dinheiro com reformas, no caso de quem vai comprar um imóvel.

"Muitas pessoas desistem de apartamentos antigos com ótimas possibilidades por medo de reformas", diz o arquiteto Vitor Dauster, do escritório Dauster Arquitetura. Já o possível inquilino não quer conviver com defeitos que não poderá mudar.

Segundo Dauster, futuros moradores estão dispostos a pagar mais caro pela tranquilidade de não precisar se preocupar com reparos e com a manutenção do apartamento. As instalações elétricas, por exemplo, precisam de atenção, sobretudo em imóveis antigos: "apartamentos antigos foram pensados para outra utilização de eletrodomésticos. Hoje temos mais TVs, além de computadores e máquinas de café, e precisamos de uma estrutura maior", conta.

Ele recomenda que a fiação de imóveis antigos seja totalmente substituída, o que pode custar caro, cerca de R$ 30 mil para um imóvel grande. A economia de tempo e transtorno para futuros compradores poderia resultar em um preço mais alto nas negociações.

Outra solução que agrada tanto compradores quanto inquilinos é um procedimento simples: substituir as lâmpadas por modelos de LED. Mais modernas, as lâmpadas de LED são mais caras que outros modelos, mas compensam em durabilidade e economia, consumindo até cinco vezes menos que as incandescentes.

Outra preocupação importante é a parte hidráulica. Vazamentos, por menores que sejam, podem passar uma impressão de que o imóvel não está em boas condições. Para locais alugados, Oliveira, da Apsa, recomenda que as instalações sejam revisadas uma vez ao ano: "Pode ser feita uma revisão preventiva da parte hidráulica, e a cada três ou quatro anos uma inspeção mais aprofundada, analisando também a parte elétrica, pisos e paredes", sugere.


Fonte: A Tarde



« Voltar


Copyright © 2011 - 2013 - Cicalfer DESAFIO